Postagem em destaque

Novo site no Ar!

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Sacrifício Sábio

QUE A PAZ DO SENHOR JESUS INUNDE OS VOSSOS CORAÇÕES.

Trago para vocês um artigo bem interessante e edificante acerca do Jejum, este artigo fará com que você faça um Jejum sábio e não um Jejum de tolo, Amém.
(Click em continue vendo para ler tudo)



Importância do tema que estará abordando    

      A prática do jejum sem orientação, prudência e propósitos podem acarretar diversos prejuízos físicos, mentais e por que não dizer espirituais? Não foi a prática do jejum ou leitura bíblica que fez com que vários cristãos tivessem problemas físicos, psicológicos, emocionais e espirituais, o que pode ter contribuído; contudo, o que se segue é um resumo geral dos precedentes bíblicos e um guia para o jejum sábio para ajudar e encorajar você, amado internauta.
     Aqui, estaremos abordando então sob essa perspectiva de que é necessário termos sabedoria para jejuar de forma moderada e equilibrada.
     Falaremos sobre o que Ocorre com o Organismo durante o Jejum Prolongado, tais como a algumas citações Bíblicas sobre a prática do jejum, várias dicas úteis para seu jejum (físico e espiritual), e outras informações médicas importantes. Enquanto o impacto físico do jejum é real, os benefícios espirituais são inegáveis.
     Qualquer jejum deve ser feito com comprometimento espiritual total de coração e sabedoria quando se está lidando com o corpo físico; devemos considerar os custos honestamente e honrar o templo do Espírito Santo. Lembrando que tudo deve ser para a glória de Deus.

Atenção e Cuidados Com a Prática do Jejum (Parte I)

"O jejum produz profetas e fortalece os homens fortes. O jejum faz dos juízes sábios; é a segurança da alma, o camarada fiel do corpo, a armadura do campeão, o treinamento do atleta". Basílio, Bispo da Cesaréia (AD 330–379)

     Segundo Dr. Adriano Segal, coordenador do ambulatório de obesidade do Ambulim (Ambulatório de Bulimia e Transtornos Alimentares), do Hospital das Clínicas em São Paulo, o erro está em transformar uma manifestação simbólica em uma indicação de melhora de saúde. "Isto não procede: jejum não purifica o organismo. Para algumas pessoas, por exemplo, diabéticas, muito idosas, com alguma debilitação física importante, que usam medicação com horários fixos, chegam-se a contraindicar estas práticas, mesmo no contexto religioso, devido a riscos importantes que acarreta para a saúde. Em média, podemos dizer que um paciente aguenta ficar sem comer por 60 dias, teoricamente, uma pessoa de 70 kg tem subsídios energéticos para aguentar um jejum por 90 dias. Mas ninguém chega a esse ponto, porque acontecem outros problemas antes disso", explica o especialista.

     O Que Ocorre Com o Organismo Durante o Jejum Prolongado?

     Aos poucos, as reservas de glicose do organismo vão se esgotando e outras fontes de energia, como proteínas e gordura, passam a ser utilizadas para que o organismo se mantenha vivo. Quanto mais longo for o jejum, mais gordura e proteínas vão sendo consumidas. "O humor se altera (a pessoa passa a ficar mais irritável), o hálito fica ruim, a pessoa pode ter crises de hipoglicemia (que podem ser graves), a taxa metabólica diminui, entre outras alterações", explica Sílvia Franciscato Cozzolino, professora de nutrição humana da Faculdade de Ciências Biomédicas da USP.
     "Quanto mais tempo o indivíduo fica sem comer, mais se acostuma à privação. Depois de um jejum prolongado, não é possível, da noite para o dia, voltar a comer na mesma quantidade de antes. É preciso ter uma readaptação paulatina", conclui Sílvia.

     O jejum é Bíblico

     A prática regular do jejum como um comportamento cristão normal foi ensinado por Jesus (Mt 6.16–17; 9.15), exercitado pela igreja primitiva (At 13.2), e tem sido parte da disciplina regular dos crentes através da história da igreja. A prática do jejum na Palavra normalmente inclui, mas
não se limita à abstinência de comida (Dn 10.3). Não deve ser feito sem aconselhamento ou supervisão apropriada. O mesmo padrão se aplica ao jejum absoluto (o jejum de Ester – nenhuma comida ou água por três dias) de qualquer duração (Et 4.16).

     Dicas Úteis para o seu Jejum (Físico e Espiritual)

     Evite comidas com alto teor de gordura e açúcar antes de jejuar. Faça seu compromisso e determine a duração. Ore e peça a Deus que te dê fé para permanecer até o fim. Dependendo do seu peso e metabolismo, você pode ir em frente bebendo somente água por quarenta dias. Um jejum total é aquele sem comida ou água. Não vá além de três dias sem água. Discuta seus planos com seu médico, líderes pastorais e cônjuge ou pais. Beba muita água filtrada. Água destilada é ainda melhor, mas água filtrada e purificada também funciona bem. Você poderá sentir pontadas de fome ou tonturas. Enjoos físicos podem vir acompanhados de fraqueza, cansaço, náusea e sonolência. Procure conselho e permissão antes de jejuar. Procure conselho médico antes de jejuar, especialmente se você tiver algum motivo de preocupação ou condição limitada de saúde.

     Se você tiver menos que 18 anos de idade, converse sobre o seu desejo de jejuar com seus pais. Jejuar não é tentar conseguir alguma coisa de Deus, mas, sim, buscar o realinhamento dos desejos dos nossos corações com os dEle. Jejuando, podemos mais eficazmente dizer: "Nós te amamos, Senhor, mais do que tudo no mundo." A luxúria de qualquer natureza tem pervertido a adoração, mas o jejum nos permite limpar o santuário dos nossos corações de qualquer outra distração. Não se gabe do seu jejum. Somente diga às pessoas que você não está comendo se for necessário (Mt 6.16-18). Tenha como um alvo claro o foco de orar. Sem uma visão (um propósito claro e profético de orar), as pessoas perecem.

     Escreva a sua visão para que você possa sempre recorrer a ela (Hb 2.2). Tire algum tempo para orar e ler a Palavra. Isso pode parecer óbvio, mas as ocupações e as distrações podem te atrapalhar em suas devoções. Espere escutar a voz de Deus através da Palavra, sonhos, visões e revelações. Daniel se preparou para receber revelações através do jejum (Dn 10.1,2). Existe uma recompensa pelo jejum (Mt 6.18). Se prepare para a oposição. No dia do seu jejum, você pode apostar que vão ter "sonhos" recheados de creme no seu escritório ou na sua sala. Sua esposa (ou sua mãe) vai de repente se inspirar a cozinhar suas comidas favoritas.

     Faça um esforço. Muitas vezes você pode sentir mais tensão quando estiver em casa. Satanás tentou a Jesus quando Ele jejuava, e nós devemos esperar o mesmo. O desânimo pode vir como uma enchente, mas respeite a fonte da enxurrada e permaneça na vitória de Cristo. Se você falhar, não se renda à condenação. O dilema de "jejuar ou não jejuar" pode ser uma arma fortíssima do inimigo. Muito embora você possa falhar muitas vezes, Deus sempre estende a Sua graça. Simplesmente aperte o "delete" e vá em frente com o seu jejum. Avanços comumente acontecem depois do jejum, e não durante. Não dê ouvidos à mentira de que nada está acontecendo. Nós temos convicção de que todo jejum feito com fé será recompensado.

"O jejum… abre o caminho para o inundamento do Espírito e da restauração da casa de Deus. Jejuar nessa época de ausência do Noivo é esperar por Sua volta. Em breve haverá o clamor da meia noite: 'Eis o Noivo, ide-lhe ao encontro!' Aí será tarde demais para jejuar e orar. A hora é agora". O jejum que Deus escolheu, Arthur Wallis


     Considerações Finais

     As informações contidas nessa matéria se limitam somente a opiniões, experiências e não tem a pretensão de substituir o acompanhamento provido por seu médico ou outro profissional de saúde. Essas dicas são úteis, mas elas não oferecem garantias de que você vá jejuar sem experimentar nenhuma dificuldade. Você precisará pesquisar por si e conversar com experts da saúde e jejuadores experientes, e pedir ao Senhor constantemente para aumentar seu discernimento e sabedoria quanto ao jejum e à vida saudável.

     Deixe-me fazer as últimas considerações e relatar um caso intrigante, em momento algum dissemos aqui que não podemos nem devemos jejuar, mas que quando se faz sem orientação pode acarretar debilidade física, mental e espiritual. É a famosa frase que tudo que se faz em excesso, sem moderação pode causar prejuízos, às vezes irreparáveis. No próximo mês (Parte II), nós falaremos sobre o jejum de crianças, como entregá-lo com sucesso, ilustrarei o tema com dois casos que servem de exemplo e outras informações médicas importantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário