Postagem em destaque

Novo site no Ar!

terça-feira, 23 de agosto de 2016

A Grande Babilônia Misteriosa - Parte 1


Graça e paz a todos! Iniciaremos agora uma nova série no blog: A Grande Babilônia Misteriosa. O livro de Apocalipse dedica dois capítulos a Grande Babilônia Misteriosa, por isso a sua identidade é muito importante para nós.

Muito se tem teorizado sobre a identidade da Babilônia de AP 17,18 e da Prostituta sobre a Besta. Roma, Vaticano, Inglaterra e até Nova Iorque são candidatos. Mas parece que nenhum desses lugares se encaixa na descrição da Prostituta e da Babilônia. A Bíblia diz que a Babilônia de Apocalipse é um mistério para o mundo, portanto, ela não é a Babilônia literal e geográfica que ficava no Iraque, mas uma identidade que se assemelha com a Babilônia, vamos agora discutir essas semelhanças e outros fatos.

A Prostituta de Apocalipse 17

Primeiramente, antes de identificar a Babilônia misteriosa, vamos compreender um pouco sobre o personagem atrelado a ela: a Prostituta sobre a Besta. A Bíblia diz que a Prostituta tem na sua testa as palavras: Mistério, a grande babilônia, mãe das prostituições e abominações da terra (Ap 17.5). A prostituta não é a Babilônia misteriosa por completo, mas faz parte dela, surgiu a partir dela. Essa mulher carrega na sua testa o selo de quem ela pertence. A testa é uma parte muito visível do nosso corpo, os dizeres estão na testa da mulher para que fique bem estampado e distinto a quem ela pertence, qual a sua ideologia, que são as convicções e doutrinas da Grande Babilônia Misteriosa. Em Apocalipse é mencionado vários grupos que contém um selo sobre a testa para afirmar a quem eles servem: Ap 7.3, os 144.000 são selados para não sofrerem as pragas da tribulação; Ap 13.16, a Besta impõe uma marca sobra a testa como forma de submissão; Ap 14.1, é visto os 144.000 com o nome de Jesus e de Deus grafados em suas testas como forma de demonstrar a salvação deles.

A meretriz, representando a Babilônia misteriosa nos tempos do cumprimento da profecia, se assenta sobre a Besta. O que isso significa? Significa que a Besta apoia a Babilônia, e apoia a prostituta. Como vimos em estudos anteriores, (para ver clique AQUI) a Besta é histórica, pois subsiste em sete impérios diferentes, representados nas sete cabeças, são eles: Egito, Assíria, Babilônia, Medo-Persa, Grego, Roma, o Sétimo depois de Roma e o Oitavo, que é o do Anticristo. Isso quer dizer que a Babilônia Misteriosa está presente nos oito reinos, nesse estudo discutiremos como a Babilônia se manteve através dos séculos até os dias do Anticristo.

A Torre de Babel


Para compreendermos o mistério da Babilônia temos que saber de onde ela surgiu. A Bíblia narra a história da Torre de Babel, quando os descendentes de Noé, após o dilúvio, resolveram fazer uma torre que alcançasse o céu. Esse povo morava na região onde ficava a Mesopotâmia e falava uma única língua onde todos se entendiam. Então resolveram construir uma cidade muito grande e forte e dentro dela uma torre, a torre de Babel. A tradição histórica cita Nimrod (Ninrode ou Nemrod) como sendo o chefe da construção da torre (depois falaremos sobre ele). Até que um dia, Deus não gostou da ambição humana em chegar aos céus e de não querer se espalhar pela terra como Ele havia ordenado, mas queriam ficar somente naquele lugar. Logo, Deus confundiu as línguas de todos aqueles povos, de modo que nenhum entendesse o que o outro estava dizendo, então a construção da torre foi interrompida, e os povos se espalharam pela terra. Aquele lugar, na terra de Sinar, na região da Mesopotâmia, ficou conhecida como Babel. Em hebraico babel quer dizer confusão (em acadiano, bab-ilu, Babel significa “porta, ou casa, de deus”). De Babel é que surge o termo Babilônia. Babel então se tornou a Babilônia.

Resumo

A torre de Babel é o marco inicial do Mistério da Babilônia mencionado em Apocalipse, pois nela se deu o começo da “confusão” na humanidade. A Besta, através das eras, carrega consigo esse mistério. Que mistério é esse? Esse mistério é a revelação de que todas as crenças partem de uma só, e transversalmente, a simbologia desse gênese religioso. Nos conseguintes estudos, analisaremos que símbolo é esse, e como ele está diretamente ligado a Satanás, ao Anticristo e seu império.

A mulher de Apocalipse 17 é uma cidade (Ap 17.18), enquanto que a Grande Babilônia Misteriosa é a mãe de todas as prostituições. Que prostituições são essas? Prostituição denota infidelidade, o livro de Oseias deixa isso bem claro, principalmente em 9.1: Não te alegres, ó Israel, não exultes, como os povos; porque ao prostituir-te abandonaste o teu Deus; amaste a paga de meretriz sobre todas as eiras de trigo. Logo, prostituição significa infidelidade, mas a quem? A Deus! A Grande Babilônia é a Mãe de todas as falsas religiões.

A palavra mãe implica um ser feminino, uma mulher. Quem é essa mulher? É Ísis, a Mãe Cósmica, a mãe de todas as idolatrias da terra.

 ----------------------------------------------------------
Por aqui termina a primeira parte do nosso estudo, nos subsequentes abordaremos acerca de Ninrod e sua carreira na terra, e como a partir dele se originou a falsa adoração aos céus.

Se você gostou do nosso trabalho não deixe de compartilha-lo.

Encontre-nos também no Facebook: Página O Poder do Espírito Santo

Que a Graça e a Sabedoria de Deus esteja presente com todos vocês.

Para a realização desse estudo foram usadas fontes de livros e da internet.

As ideias expressas no estudo são de responsabilidades do autor,

Por Maxwell Marques,

Deus sabe mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário