Postagem em destaque

Novo site no Ar!

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

A Grande Babilônia Misteriosa - Parte 2

Graça e Paz a todos! Voltamos com mais uma parte do nosso estudo sobre a Grande Babilônia Misteriosa. Nessa segunda parte nós aprofundaremos mais acerca do início desse sistema, quem o criou e como ele se espalhou. Na parte anterior (se você não viu clique AQUI) vimos que a prática da Babilônia se iniciou em Babel, iremos agora analisar a vida do seu fundador e como a partir dela a adoração aos falsos deuses se originaram.



Nimrod, o rebelde

O fundador da torre de Babel, segundo a tradição mitológica, histórica e rabínica, foi Nimrod, filho de Cuxe, que era filho de Cam (ou Cão), filho de Noé. Vamos ver o que a Bíblia diz sobre ele, o primeiro relato está em Genesis:

E Cuxe gerou a Ninrode; este começou a ser poderoso na terra. E este foi poderoso caçador diante da face do Senhor; por isso se diz: Como Ninrode, poderoso caçador diante do Senhor. E o princípio do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar. Desta mesma terra saiu à Assíria e edificou a Nínive, Reobote-Ir, Calá, e Resen, entre Nínive e Calá (esta é a grande cidade) – Gn 10:8-12

Depois em Crônicas:

E Cuxe gerou a Ninrode, que começou a ser poderoso na terra - 1Cr 1:10
O relato de Crônicas apoia o de Genesis, ambos destacam Nimrod como um grande caçador.

A História de Nimrod

Quando Noé, seus filhos e esposas saíram da arca, Deus ordenou que eles se multiplicassem e enchessem a Terra. Noé teve filhos e esses filhos tiveram a sua prole. Ai que entra Nimrod na história. Noé gerou a Cam; Cam gerou a Cuxe; Cuxe gerou a Nimrod. 

A Bíblia diz que ele foi um grande caçador, a literatura judaica diz que a razão pelo qual a Bíblia diz que ele era tão bom em caçar, se dá pelo fato dele usar as roupas de Adão e Eva quando ia capturar os animais. Quando Noé entrou na Arca, ele usava as roupas de pele que Deus fez para Adão e Eva, Cam, o filho amaldiçoado por Noé por rir de sua nudez e não ajuda-lo, roubou as roupas e então ela foram passando de geração a geração, de Cam para Cuxe e de Cuxe para Nimrod. Então quando ele saia para caçar, não precisava de esforço algum, pois os animais, até os mais ferozes, quando viam as roupas se curvavam perante ele, assim Nimrod os matava. O povo pensava que ele fazia tudo isso pela sua força, mas era com a ajuda de Deus que se realizava esses feitos, desse modo começou a sua fama (Midrash Pirke, do Rabi Eliezer sobre Genesis, capítulo XXIV, “Sefer Ha-Yashar”). Nimrod foi o pioneiro a introduzir a carne nas refeições humanas e a invadir terras que eram de outros (Midrash Agadah de Genesis 10.9).

Nimrod era um jovem que temia ao Senhor, algumas de suas caças ele usava para fazer sacrifícios, mas a aclamação do povo lhe subiu à cabeça. Então ele começou a se tornar um homem mal e a se envolver com guerras. Quando ele tinha dezoito anos, começou uma guerra entre os hamatitas (os hamatitas, segundo Gn 10:15-18, eram o próprio povo de Nimrod, visto que Cuxe, seu pai, gerou outros filhos, e um desses era Canaã, que gerou os hamateus), e os Jafetitas (os Jafetitas eram os descendentes de Jafé, filho de Noé). Os Jafetitas ganhavam a guerra, até quando Nimrod reuniu um exército de Etíopes e os derrotou. A partir daí, o povo começou a nomeá-lo rei de toda a terra. Com as terras em suas mãos, ele persuadiu o povo a construir uma torre que pudesse chegar aos céus, pois assim, se houvesse outro dilúvio, nunca mais precisariam se preocupar e poderiam permanecer para sempre em um único lugar. Nimrod não confiou na palavra de Deus quando Ele disse que nunca mais faria um dilúvio (Gn 8.17) e não quis cumprir a ordem de se multiplicar e explorar a terra.

“Babel foi a primeira tentativa de unificação da humanidade para causar um curto-circuito no propósito de Deus. Essa primeira cidade pós-diluviana foi projetada expressamente para frustrar o plano de Deus relativo à humanidade. As pessoas buscavam unidade e poder, e Babel deveria ser a sede governamental desse poder. Babilônia, a cidade feita por homens, que tenta se elevar até o céu, foi construída em direta oposição ao plano de Deus” (Charles H. Dyer, The Rise of Babylon: Is Iraq at the Center of The Final Drama? Edição Revisada, Chicago: Moody Press, [1991], 2003, p. 47.)

O povo se impressionava com a construção da torre e da sua altura, e então nomearam Nimrod o deus dos céus.

 " Ninrode ganhou fama como poderoso caçador e o "deus das fortalezas" [comparar com Daniel 11:38a] (Alexander Hislop, The Two Babylons (as duas babilônias), Pg 43).
Com tanta glória, a soberba e a autoidolatria de Nimrod cresceram muito, e ele abandonou completamente o Senhor, nesse tempo, se proclamara o Sol, o deus Sol. Teve início a adoração aos céus. Deus se declarou o seu inimigo e Nimrod se declarou o inimigo de Deus. É muito importante gravar essas informações, pois precisaremos delas mais tarde.
"Eu fiz Nimrod grande, mas ele construiu uma torre, a fim de poder se rebelar contra mim" (Midrash Ḥul 89b.)

A perseguição de Nimrod aos servos de Deus

Nimrod feito deus e rei, começou o seu império e nomeou Terá (descendente de Sem) seu ministro. Terá foi pai de Abraão (Gn 11:26). Na noite do nascimento de Abraão os astrólogos, ao saírem de um banquete na casa de Nimrod viram uma brilhante estrela no céu, e contaram a ele que alguém muito importante estava nascendo. Antes do nascimento da criança, Nimrod teve um sonho no qual era destruído por Abraão. Então, pediu para Terá lhe vender a criança. Terá desconfiou de Nimrod e não o vendeu, mas escondeu seu filho e trouxe para ele o filho de um escravo. Assim que Nimrod viu o recém-nascido, dilacerou-a em pedaços, querendo impedir o cumprimento do sonho.

A construção da torre continuava até o dia em que Deus confundiu as línguas dos povos, e então os planos dos homens foram frustrados. Nimrod ficou furioso com a dispersão do seu povo e de seus líderes, logo, saiu para conquistar a terra de Sem, contrariando a vontade de Deus.

“E o princípio do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar.
Desta mesma terra [Sinar, Nimrod] saiu à Assíria e edificou a Nínive, Reobote-Ir, Calá, e Resen, entre Nínive e Calá (esta é a grande cidade)” – Gn 10.10.

O relato Bíblico conta que depois de Babel, na terra de Sinar, Nimrod saiu para a Assíria, muitos identificam a Assíria com as terras de Assur filho de Sem (Gn 10.22). Chegando lá, ele construí quatro cidades. Agora ele estava com as terras de Cam, Jafé e Sem em suas mãos. Essa ação de Nimrod ia de frente com os planos de Deus para o nascimento do Messias, pois Sem foi escolhido para gerar o Ungido e abrigar todos os outros povos, Nimrod, que era Camita queria tomar o lugar do abençoado e substituir pelo amaldiçoado, é inegável a ação do diabo por detrás dessas ações. Cada filho de Noé e suas descendências tinham a sua própria terra, mas através de guerras Nimrod foi tomando-as.
“Ninrode foi o primeiro, depois do dilúvio, a fundar um reino, a unir os espalhados fragmentos do domínio patriarcal e a consolidá-los sob si próprio como único cabeça e senhor; e tudo isso em desafio a Deus, pois significava a intrusão violenta do poder camítico em território semítico." — (1894, Vol. VII, p. 109. Cyclopædia de M’Clintock e Strong)

Vamos ler uma história Bíblica:

“E despertou Noé do seu vinho, e soube o que seu filho menor [Cam] lhe fizera.
E disse: Maldito seja Canaã [filho de Cam]; servo dos servos seja aos seus irmãos. E disse: Bendito seja o Senhor Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por servo. Alargue Deus a Jafé, e habite nas tendas de Sem; e seja-lhe Canaã por servo.” Gn 9.24-27

A Bíblia mostra um relato em que Noé se embriaga ao beber suco de uva levedado (vinho) e acaba ficando nu, seu filho Cam ri da sua nudez e não ajuda o seu pai, mas Sem e Jafé trazem uma capa para vesti-lo. Noé ao saber disso amaldiçoou a descendência de Cam e disse que ela seria serva dos descendentes de Sem e Jafé. Cam serviria a Jafé e Jafé habitaria na autoridade de Sem. Deus escolheu Sem para ser seu servo e a partir dele viria a linhagem do Messias. Desse modo, de Sem veio Abraão e de Abraão as doze tribos de Israel. Nimrod queria subverter essa ordem colocando Cam no topo da bênção. Por essa razão Nimrod queria matar Abraão assim que ele nascesse, mas não conseguiu.

Os orientais tem o costume de colocar o nome das pessoas de acordo com as suas ações, os escritos rabínicos derivaram o nome Ninrode do verbo hebraico ma•rádh, que significa "rebelar". Assim, o Talmude Babilônico (Erubin 53a) declara: "Então, por que foi ele chamado de Ninrode? Porque incitou todo o mundo a se rebelar (himrid) contra a Sua soberania." — (Enciclopédia de Interpretação Bíblica, de Menahem M. Kasher, Vol. II, 1955, p. 79.)


Esse homem perverso odiava Abraão, que pregava a crença em YHWH como único Deus verdadeiro, o que contrariava as crenças de Nimrod e da população da época que adorava os astros e era politeísta (acreditavam em muitos deuses). Abraão era astrônomo (não confundir com astrólogo) e observando o movimento das estrelas percebeu que haveria de existir um Criador, e que as estrelas não eram para serem adoradas, mas o Ser quem as criou. A família de Abraão e o próprio faziam ídolos para venderem, mas ele buscou conhecer o Deus verdadeiro, então o SENHOR se revelou a ele. Deus mandou Abraão deixar sua terra e sua família e ir para um lugar formar uma nova sociedade, aonde todos seriam servos de YHWH. Sua esposa Sara também lhe ajudava na pregação. Segundo as lendas judaicas, Sara era profetiza. Logo, Nimrod mandou prender Abraão e jogá-lo dentro de uma fornalha ardente, mas sabendo que este saiu totalmente ileso de dentro dela, aumentou o seu desespero e furor em perseguir o adorador de Deus, depois desse dia Nimrod ficou conhecido com Anrafel, que quer dizer “disse ele para jogar”; “aquele que diz escuridão”. Mas dois dias depois, Nimrod teve um sonho, neste sonho ele se via com um exército próximo a uma fornalha ardente, semelhante a qual Abraão tinha sido lançado, um homem que parecia Abraão, saiu de dentro dela com a espada desembainhada e começou a persegui-lo. Nimrod fugia dele aterrorizado, até que o perseguidor atirou um ovo em sua cabeça, esse ovo se quebrou e de dentro dele jorrou um rio que engoliu todo o seu exército. Sobreviveram apenas o rei e três homens. Depois este mesmo rio tornou-se novamente um ovo, donde saiu um pequeno pássaro que arrancou os olhos de Nimrod.
Ao acordar do sono, ficou perturbado e chamou os seu videntes e magos para interpretá-lo. A interpretação era que Abraão o venceria, então Nimrod mandou assassinos matarem Abraão, mas este fugiu com sua família para Canaã.

Abraão vence Nimrod

Dez anos depois houve uma guerra, de quatro reis contra cinco. Adivinha quem era um desses reis? Nimrod! Ele fez guerra a Quedorlaomer, que era um de seus generais na construção da torre de Babel, que após a confusão das línguas, foi para a terra de Elam e lá fundou um reino independente. Nimrod saiu para punir o rebelde, mas acabou se aliando a ele em uma campanha militar contra as cinco cidades que se recusaram a pagar o tributo ao rei de Elam. Esses cinco reis se juntaram para derrotar o rei de Elam (Quedorlaomer) e não serem mais seus vassalos. O rei de Elam chamou três outros reis para se aliarem a ele, foram Anrafel, rei de Sinar (Nimrod), Arioque e Tidal. As cidades inimigas eram, Admá, Belá (ou Zoar), Sodoma, Gomorra e Zeboim. Nesse guerra esses quatro reis capturaram Ló, que era sobrinho de Abraão. Quando Abraão soube disso, reuniu seus 318 homens treinados para a guerra e foi atrás dos quatro reis, de noite ele derrotou os inimigos e trouxe consigo Ló. Dessa maneira, mais uma vez, Abraão derrotou Nimrod, esta história está registrada em Genesis 14.

A morte de Nimrod

Na volta para casa, Abraão encontrou Melquisedeque, rei de Salém (que é Jerusalém) e este era sacerdote de YHWH, este rei o abençoou. Algumas tradições rabínicas dizem que Melquisedeque é Sem, mas isso já é para outro estudo. Este rei era integro diante de Deus e detestava as abominações e idolatrias de Nimrod (lembre-se que enquanto isso Nimrod era adorado como o deus sol, as outras aberrações cometidas por ele serão narradas na próxima parte), odiava a adoração falsa a um deus falso, e se angustiava com a completa rejeição da humanidade ao SENHOR, ele não aguentava mais ver tanto pecado sobre a terra. Melquisedeque saiu para caçar Nimrod, e ao encontra-lo o matou, esquartejando-o e espalhando as suas partes pela terra de Babel. Assim, pelas mãos do seu tio avô, Sem, que é Melquisedeque, cessaram as maldades e irreverências de Nimrod.

Resumo:

Nimrod foi um poderoso caçador e o primeiro homem da terra a querer construir um império. Por causa da sua fama e pela sua ousadia de construir uma torre que fosse até os céus, ele foi adorado como o deus Sol, deus dos céus, sendo o precursor da idolatria aos astros. Nimrod não é um exemplo a ser seguido, visto que pelejou a vida inteira para destruir YHWH e seus adoradores.

“Pouco a pouco, transformou o estado de coisas numa tirania, sustentando que a única maneira de afastar os homens do temor a Deus era fazê-los continuamente dependentes do seu próprio poder. Ele ameaçou vingar-se de Deus, se Este quisesse novamente inundar a terra; porque construiria uma torre mais alta do que poderia ser atingida pela água e vingaria a destruição dos seus antepassados. O povo estava ansioso de seguir este conselho, achando ser escravidão submeter-se a Deus; de modo que empreenderam construir a torre [...] e ela subiu com rapidez além de todas as expectativas." — Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, I, 114, 115 (iv, 2, 3).

Nessa parte frisamos mais a sua vida e vimos que ele foi um homem que sempre quis ser contra Deus, tentando atrapalhar os Seus planos. Há ainda muitas outras coisas que Nimrod fez, mas não foram expostas aqui, pela razão que o texto ficaria muito extenso, porém todas as suas maldades foram apagadas por Deus, que sempre cumpre os seus propósitos.

Na próxima parte, estudaremos mais a fundo a adoração aos céus e ao deus Sol, também veremos como Semiramis, mãe-esposa de Nimrod está diretamente ligada a Babilônia Misteriosa.
----------------------------------------------------------
Por aqui termina a segunda parte do nosso estudo, no sequente abordaremos acerca de Semiramis, uma mulher que espalhou a idolatria aos céus por todo o Oriente Médio e região.

Se você gostou do nosso trabalho não deixe de compartilha-lo.

Encontre-nos também no Facebook: Página O Poder do Espírito Santo

Que a Graça e a Sabedoria de Deus esteja presente com todos vocês.

Para a realização desse estudo foram usadas fontes de livros e da internet.

As ideias expressas no estudo são de responsabilidades do autor,

Por Maxwell Marques,


Deus sabe mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário